terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Os benefícios do Óleo de Primula


Ainda existem pessoas que insistem em acreditar que a ingestão de gorduras é totalmente maléfica. Lipídios são nutrientes fundamentais para a manutenção da boa saúde e para o desempenho esportivo, assim como todos os outros nutrientes nas devidas proporções.

Os triglicerídeos são estruturas lipídicas predominantes no organismo. Uma molécula de triglicerídeo é formada por dois grupos distintos: o glicerol e os ácidos graxos. Foram identificados na natureza dois ácidos graxos essenciais, isto é, que o nosso organismo não é capaz de sintetizar e, portanto, devem ser fornecidos pela alimentação. São eles os ácidos graxos poliinsaturados linoléico (ômega 6) e linolênico (ômega 3).

Os ácidos graxos essenciais são componentes estruturais das membranas celulares, proporcionando estabilidade e controlando o movimento de todas as substâncias para dentro e para fora das células. São extremamente importantes para a síntese de substâncias no organismo com ação semelhante à de hormônios, como eicosanóides, prostaglandinas, tromboxanos, leucotrienos e prostaciclinas. Essas substâncias são importantes como potentes mediadores de muitas funções bioquímicas e desempenham papel fundamental na coordenação de numerosas funções fisiológicas. Uma vez que os ácidos graxos essenciais são necessários para o funcionamento normal de todos os tecidos e, em contrapartida, não são sintetizados no organismo, sua baixa ingestão como conseqüência de uma dieta restrita em lipídios pode conduzir à sua deficiência.

Dentre as diversas formas de suplementos de ácidos graxos essenciais disponíveis no mercado, um dos que merecem destaque especial é o óleo de prímula. Este óleo é obtido das sementes de uma pequena flor amarela (Oenothera biennis).

Este nome em latim é derivado da palavra grega "vinho", devido a crença de que a planta poderia auxiliar nos sintomas de ressaca.

O Óleo de Prímula é rico em ácidos graxos essenciais da série ômega-6, que consistem no ácido linoléico e ácido gama Linolênico (GLA). Além de fazer parte da estrutura das membranas celulares, o GLA origina a prostaglândina E1, uma substância que ajuda a equilibrar os hormônios femininos, diminuindo os impactos da tensão pré-menstrual (TPM). Nas refeições, esses ácidos graxos essenciais podem ser obtidos de certos óleos, como o de soja e o de girassol, ou extraídos da sardinha, do salmão e dos peixes em geral.

Em condições normais, o corpo produz GLA a partir do ácido linoléico. O óleo de prímula contém tanto o ácido linoléico (74%) quanto o GLA (9%), sendo a fonte mais popular de GLA. Também contém ácido oléico (11%) e ácido palmítico (6%).

Atribui-se ao óleo de prímula diversos benefícios à saúde, com aplicações antiinflamatórias, controle das alterações emocionais, artrite reumatóide, dor no peito, eczema, osteoporose, colite ulcerativa, diabetes, alívio dos sintomas da tensão pré-menstrual (salvando inúmeros casamentos!), manutenção da elasticidade da pele, influenciam na liberação de neurotransmissores cerebrais, atuam positivamente na recuperação do tecido hepático danificado pelo uso abusivo do álcool, etc. Já a carência de ácidos graxos essenciais pode acarretar: distúrbios, como eczema atópico, envelhecimento precoce, esclerose múltipla, hiperatividade infantil e hipertensão arterial.

Mas de todos estes efeitos, sem dúvida, o auxílio no controle da Tensão Pré-Menstrual, merece grande destaque.

Tensão Pré-Menstrual é um conjunto de sintomas físicos e comportamentais que ocorrem na segunda metade do ciclo menstrual podendo ser tão severos que interfiram significativamente na vida da mulher. Os sintomas, principalmente devido a alterações na atividade do neurotransmissor serotonina são: alterações no humor, depressão, aumento da vontade por doces, retenção hídrica, sensibilidade nas mamas, dores musculares, cefaléia, etc.

Nem todas as mulheres sentem os sintomas e efeitos da tensão pré-menstrual da mesma forma, pois algumas podem apresentar sintomas pouco significativos (cerca de 35% das mulheres em fase reprodutiva), enquanto em outras (3 a 5%), os efeitos são mais severos, interferindo fortemente nas atividades cotidianas.

Estudos têm sido bem conclusivos quanto aos benefícios do uso de óleo de prímula para controle da TPM. Particularmente, na prática clínica, tenho tido bons resultados com essa suplementação, auxiliando no controle dos inúmeros sintomas, principalmente no apetite, garantindo maior adesão a dieta prescrita.

*Fonte: Dr. Rodolfo Peres Nutricionista

19 comentários:

  1. Dediquei algo para vc ontem.Foi uma sensação gostosa que senti antes de nanar.Recordei um retorno desses de madrugada e a maravilhosa sensação de ter a pessoa que se gosta muito te aguardando no aeroporto.Um abraço apertado e tudo mais que se tem direito entre pessoas que se gostam de verdade(ou mais ousadamente, e amam).Há muito tempo estava estava ouvindo essa canção num então MP3 enquanto o avião se preparava para aterrisagem .Espero que sua vida tenha sempre essas excelentes sensações lindas para recordar e principalmente viver.Bjsssss.FA.E para com a preguiça de não atualizar o blogui rs,rs,rs.FA.http://www.youtube.com/watch?v=Cwkej79U3ek

    ResponderExcluir
  2. Essas é uma das minhas super antigas.Espero que vc curta.Viajei muito(sem tirar os pés do chão) na minha adolescência com essa song (coisa de mais de 15 anos).Boa semana.FA.http://www.youtube.com/watch?v=pSg6cQVovaw

    ResponderExcluir
  3. olá... já conheces o meu blog

    http://decormaresilva.blogspot.pt/

    adorei o seu.. mas tenho uma duvida.. é o seguinte.
    tenho 1.56 com 53kg aparentemente estou com o peso ideal, tenho massa muscular, e sou magra, no entanto na barriga desde pequena que tenho muita barriga, que também tem alguma massa muscular, pelo menos quando fiz um testes no ginasio tinha mais na barriga do que nas pernas que são mais magras... com a bicicleta perdi alguma barriga, mas continua com o papinho na barriga, estomago nao tenho, mas por exemplo para usar um vestido justo tenho de usar uma cinta, se não nota-se o pipinho na barriga...

    o que me aconcelhas ???

    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. A Srta esta meio p da vida comigo.Talvez eu saiba os motivos.Para demonstrar meu carinho por ti ai vai http://www.youtube.com/watch?v=mqqLoUcLX5I para honrar o dia e iniciar a semana. Bjssss Fa

    ResponderExcluir
  5. Anônimo.21/agosto 201 Gostaria de saber por quanto tempo tenho que tomar as capsulas de oleo de primula?

    ResponderExcluir
  6. Olá, este artigo me interessou, pois uma farmacêutica me recomendou o óleo de prímula para aliviar os malditos fogachos da menopausa, uma vez que não posso fazer reposição hormonal devido aos miomas que tenho. Mas conforme li, não tem nenhuma recomendação a respeito, tem como me esclarecer esta dúvida? Aguardo, obrigada, e tenha um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  7. Érica, minha dúvida é exatamente a mesma, vamos aguardar a resposta né!

    ResponderExcluir
  8. Olá, também tenho essas dúvidas, e por quanto tempo tomo, e quando começa a fazer efeito no caso para tpm ?
    Carolina Silva

    ResponderExcluir
  9. Bom é minha dúvida tbm, "por quanto tempo tomar" infelizmente eu entrei na menopausa com 25 anos precoce, mas nenhum médico indicaram hormônio e hoje estou buscando alternativas um bom funcionamento do meu organismo.

    ResponderExcluir
  10. Tem menos de um mês que comecei a usar e já consegui diminuir bastante o uso de antidepressivos e ansioliticos. Sinto mais sono, mais calma... Espero parar de tomar remédios para ansiedade e depressão em breve!

    ResponderExcluir
  11. qual a posologia para tomar as cápsulas de óleo de primula no dia de quem tem TPM forte.

    ResponderExcluir
  12. Eu tomo o óleo de prímula 2g diariamente para os sintomas da TPM, eles diminuíram de forma absurda, não sinto mais dores de cabeça, cólica (que eram horríveis), melhorou o humor, só continuo com a vontade de comer doces e um pouco de retenção líquida, mas estou AMANDO!!!!! Mais q recomendo! Bjs

    ResponderExcluir
  13. Conteúdo muito útil. Apenas uma correção: Dra ou Dr. É EXCLUSIVO dos graduados em MEDICINA ou que tenham DOUTORADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Autor(a): Camila Garcia Marques






      Data: 01/06/2006 17:16:12








      O nutricionista pode receber o título de “doutor” sem ter feito doutorado?







      Sabe-se que quem cursa doutorado obtém o título de “doutor”, mas o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) avaliou se o uso desse termo seria conveniente para os nutricionistas já formados, sem ter feito doutorado. Para isso analisaram-se alguns pontos:

      É costume e faz parte da tradição brasileira o uso corrente do termo “doutor” para os profissionais de nível superior, principalmente os da área da saúde;

      Doutor, segundo dicionário, fornece alguns significados, como aquele que recebeu grau supremo em uma faculdade universitária, médico, advogado, ou ainda, é aquele que ensina;

      O uso do termo “doutor” diferencia a clientela e o profissional da saúde, estabelecendo quem tem autoridade ou graduação inferior à de outro;

      Deve ser mantida igualdade do uso de “doutor” entre os diferentes componentes da equipe de saúde.

      Portanto, o CFN recomenda que os nutricionistas utilizem o título de doutor e que os conselhos regionais façam a necessária divulgação desta decisão entre os nutricionistas, instituições públicas e privadas, além dos cursos de nutrição.







      Bibliografia (s)

      Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região (CRN-3). Conselho Federal de Nutricionistas. Decisão nº 01/87. Disponível em: http://www.crn3.org.br/legislacao/decisao_01_08.asp. Acessado em: 31/05/06.

      Michaelis: moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1998.

      Excluir
    2. Nossa vc é um porre e nem precisei beber para concluir isso.Quando ironizar minha amiga limpa a sua boca para se referir a ela.O título que ela mais jamais desmerece e ser uma pessoa querida e dedicada às boas causas da vida.Fábio doutorado e mestrado na Unicamp.

      Excluir
  14. É inevitável que cada um tenha seu livre e conclusivo pensamento!
    Somos brasileiros, não? Aqui tudo pode e se justifica. Santa ignorância!!!

    "O fato é que o título de “doutor”, com ou sem decreto imperial, permanece em vigor na vida do país. Existe não por decreto, mas enraizado na vida vivida, o que torna tudo mais sério. A resposta para a atualidade do “doutor” pode estar na evidência de que, se a sociedade brasileira mudou bastante, também mudou pouco. A resposta pode ser encontrada na enorme desigualdade que persiste até hoje. E na forma como essas relações desiguais moldam a vida cotidiana".

    Doutor sempre será um título e não um: "É costume e faz parte da tradição brasileira o uso corrente do termo “doutor” para os profissionais de nível superior, principalmente os da área da saúde;"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doutor é um título também atribuído aos advogados pela Constituição Federal , incomode a quem incomodar.

      Excluir
  15. Boa tarde, tenho uma duvida, o oleo de primula pode interferir no efeito do anticoncepcional ? quero começar tomar mas tenho essa preocupação, não tomo nada que possa interferir minimamente no efeito. obrigada

    ResponderExcluir
  16. Querida se o seu namorado não tiver coragem eu me apodero dela:tenha um ótimo dia dos namorados na copa e melhor durante a passagem dela.Para ti http://www.youtube.com/watch?v=MVP4U_Gn7Ic
    FA

    ResponderExcluir